APPLE É A MARCA MAIS VALIOSA EM 2020 PELO 8º ANO CONSECUTIVO, SEGUNDO A INTERBRAND

De acordo com pesquisa anual de valor das marcas globais da consultoria Interbrand, do Grupo Omnicom, a Apple é considerada a melhor marca do mundo pelo oitavo ano consecutivo. Além disso, pela primeira vez uma série de novatas digitais, incluindo Instagram, YouTube e Zoom, alcançaram um lugar no top 100 do ranking.

Amazon apareceu em segundo lugar e Microsoft em terceiro, superando o Google e recuperando um dos três primeiros lugares pela primeira vez desde 2017.

O relatório da Interbrand revelou que a Amazon tem o maior aumento de valor ano a ano de qualquer marca entre as 100 principais, aumentando 60% desde 2019 para uma avaliação atual de mais de US$ 200 bilhões. O valor de marca da Apple aumentou 38% e o da Microsoft, 53%, desde o ano passado. Enquanto isso, o Google, há muito tempo como um dos três principais, diminuiu 1%.

Amazon apareceu em segundo lugar e Microsoft em terceiro, superando o Google e recuperando um dos três primeiros lugares pela primeira vez desde 2017.

O relatório da Interbrand revelou que a Amazon tem o maior aumento de valor ano a ano de qualquer marca entre as 100 principais, aumentando 60% desde 2019 para uma avaliação atual de mais de US$ 200 bilhões. O valor de marca da Apple aumentou 38% e o da Microsoft, 53%, desde o ano passado. Enquanto isso, o Google, há muito tempo como um dos três principais, diminuiu 1%.

De acordo com a pesquisa, marcas de mídia social e comunicação se saíram particularmente bem este ano, com nomes digitais de ponta como Instagram na 19ª posição, YouTube na 30ª e Zoom na 100ª, aparecendo no ranking da Interbrand pela primeira vez.

A pesquisa que informou o ranking deste ano abrange dados de julho de 2019 a junho de 2020, permitindo assim que vários meses de mudanças de marca relacionadas à pandemia influenciem os resultados.

A Interbrand observa as consequências do “efeito Covid”, que encerrou muitas operações físicas de varejo no início deste ano. As varejistas de roupas Zara e H&M caíram pelo menos seis posições na classificação deste ano, enquanto todas as marcas de luxo, exceto uma – Hermès, chegando à 28ª posição – viram quedas de valor entre 1 e 9%.

Por outro lado, com um boom de compras online induzido pelo fechamento de lojas físicas, as empresas de logística e transporte viram um aumento geral na valorização de suas marcas, com UPS, FedEx e DHL registrando um crescimento positivo.

Da mesma forma, a “mudança repentina para o eletrônico como principal método de pagamento e a rápida implantação de programas para apoiar negócios locais durante o bloqueio pandêmico” beneficiou empresas de pagamento de alto perfil, afirmou a Interbrand em um comunicado, com Mastercard, Visa e PayPal subindo entre cinco e 12 posições no ranking deste ano.

“Liderança, envolvimento e relevância são três temas consistentes que vemos conforme as marcas tentam navegar no cenário de negócios em rápida mudança”, disse o CEO global da Interbrand, Charles Trevail, sobre a pesquisa, cuja metodologia considera a lealdade do cliente, desempenho financeiro e lucratividade futura para classificar as marcas mais valiosas do mundo. A empresa publica seu Relatório de Melhores Marcas Globais anualmente desde 1999.

Fontes: texto de Ethan Jakob Craft, do AdAge, tradução de Amanda Schnaider (Meio & mensagem) e INTERBRAND.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *